Notícias

Projeto Crianças no Museu - Ong Viver - Setembro Dourado

No mês de Setembro estamos apoiando a campanha "Setembro Dourado", de conscientização e combate ao câncer infantojuvenil, em prol a ONG Viver de Londrina,  nos dias 26 e 27 o projeto "Crianças no Museu", recebeu a visita das crianças que estão em tratamento e seus familiares, com o objetivo de proporcionar um dia feliz e descontraído  em nosso Museu finalizando o passeio com um piquenique no Aterro do lago.

E no próximo dia 29 de setembro, última sexta-feira do mês, a Viação Garcia reverte em doação para a ONG Viver, 10% das vendas de passagens da linha Londrina/São Paulo. Juntos somos mais forte


Link da Matéria - Jornal Folha de Londrina
http://www.folhadelondrina.com.br/cidades/viagem-na-historia-989295.html

Viagem na história

 

Grupo de crianças atendidas pela ONG Viver tiveram tarde de visita no museu e piquenique como forma de contribuir na recuperação contra o câncer infantojuvenil

A Catita encantou as crianças que puderam entrar no antigo ônibus e se imaginarem como motoristas


Cerca de 20 crianças atendidas pela ONG Viver tiveram uma tarde diferente nesta terça-feira (26). Acompanhadas dos pais e voluntários da entidade, meninos e meninas visitaram o museu da Viação Garcia e puderam conhecer um pouco da história de Londrina. Animados com as máquinas antigas, que nada lembram os veículos de hoje, eles fizeram uma viagem no tempo. A atividade, que faz parte da programação do Setembro Dourado, terminou com um piquenique no Lago Igapó. 


Encantada com uma escrivaninha da década de 1980, Ayana Ferreira Gimenez, 7, já estava projetando os novos desenhos que iria fazer. "Adoro escrever, estudar e desenhar. Quando chegar em casa, vou fazer uma pintura bem bonita sobre o que eu vi aqui", planeja. "É a primeira vez que ela vem em um museu e se divertiu bastante. Eu também aproveitei este momento com ela", conta a costureira Katia Cristina Ferreira, mãe de Ayana. 

Uma das mais empolgadas com o passeio, Maira do Socorro Manfre, 11, ficou impressionada com os carros antigos, em especial a Catita, que era usada pelos imigrantes e foi um dos primeiros automóveis que circularam pelas terras vermelhas da cidade. "Gostei muito de poder entrar e ver como era. Fico imaginando como as pessoas conseguiam dirigir. É tudo bem diferente. Me senti uma motorista", brinca. 

As crianças também puderam ver um assento utilizado pelo Papa João Paulo II, em sua primeira visita ao Brasil, quando abriu mão de ir em um carro especial para se locomover de ônibus, ao lado do motorista. "É sempre bom ir em lugares assim porque posso brincar com os meus amigos. Também cheguei bem perto da cadeira que o Papa ficou. Adoramos", menciona o pequeno Miguel Catarino, 7. "É gratificante ver a alegria deles. Conseguimos perceber só no olhar", afirma Sandra Vieira Gigari, voluntária da instituição. 

RECUPERAÇÃO 
Segundo a fundadora da ONG Viver, Dorian Guerra, a atividade é importante para a recuperação das crianças que lutam contra o câncer. "Elas ficam muito tempo em hospital e ter momentos que fogem desse ambiente é necessário. Isso porque ajuda na recuperação da criança, pois proporciona alegria. Enquanto o médico dá o medicamento, nós contribuímos com doses de amor, carinho e dedicação". 

A ação também é apontada como uma forma de fortalecer o Setembro Dourado. O mês busca incentivar a atenção aos sintomas e sinais de alerta do câncer infantojuvenil, para o diagnóstico e tratamento precoces. "Quanto mais falamos sobre isso, mais conseguimos chamar atenção dos pais da necessidade de estarem acompanhando a saúde do filho. Por se tratar de criança, muitos indícios são confundidos com outras doenças e esse tempo perdido pode fazer falta quando falamos de cura", elenca. 

CONTRIBUIÇÃO 
Como forma de colaborar com o trabalho da ONG, que oferece hospedagem, alimentação, medicação fora do internamento e diversos tipos de acompanhamento, entre outras assistências, a Viação Garcia fará uma doação em dinheiro no dia 29 de setembro. Nesta data, todas as passagens comercializadas para o trecho Londrina-São Paulo terão 10% revertidos para a entidade, que atende atualmente 160 famílias.

Pedro Marconi
Reportagem Local

GOSTOU? COMPARTILHE!

COMENTÁRIOS